Blog

Canonical anuncia Ubuntu para Android

A Canonical anunciou o que pode se tornar mais um dos interessantes projetos envolvendo smartphones da plataforma Android. A empresa anunciou hoje o Ubuntu for Android, sua distribuição Linux de bolso.

 

Enquanto muitos criticam as fabricantes por estarem lançando smartphones cada vez mais poderosos (sem necessariamente fazer uso de todo esse potencial) a Canonical vai tirar proveito dos processadores multi-core de tais aparelhos com a integração do Ubuntu. Assim, ao conectar seu smartphone em um dock especial e a um monitor, você passa a usar o Ubuntu e o Android ao mesmo tempo. O anúncio veio do blog de Mark Shuttleworth, que faz questão de lembrar que esse não é o “Ubuntu Phone” que todos estamos esperando.

Interessante notar que essa não é uma solução que envolve máquinas virtuais ou coisa do tipo. Como o Android já roda uma espécie de Kernel Linux, o “casamento” entre os dois roda muito bem, e é possível até mesmo executar os dois sistemas ao mesmo tempo. Assim, mesmo que você esteja utilizando o Ubuntu o smartphone vai te avisar de novos emails ou mensagens e te dará a oportunidade de atender a ligação normalmente.

Dentro do próprio Ubuntu também será possível rodar os aplicativos para o Android, dentro da interface Unity que já conhecemos (e, em alguns casos, odiamos). O mesmo vale para os contatos que estejam no aparelho, ou as notificações. A integração é total, como podemos ver no vídeo abaixo.

O Ubuntu for Android já virá com um pacote básico de programas (Thunderbird, Chrome, VLC, e outros), mas em tese você poderá instalar qualquer outro programa disponível para o sistema (desde que haja espaço disponível no smartphone, claro). Com isso, é como se você levasse seu PC para qualquer lugar, no seu bolso. Isso é particularmente interessante para empresas que poderiam, por exemplo, se beneficiar desse conceito cortando custos de equipamentos para funcionários.

Para ser executado o Ubuntu for Android exigirá no mínimo um smartphone com processador dual-core de 1GHz, 512MB de RAM, 2GB de armazenamento livre, saída HDMI e aceleração de vídeo. Basicamente, qualquer aparelho topo de linha lançado em 2011 já se encaixa nesses requisitos.

Infelizmente, o Ubuntu for Android ainda não está disponível, mas esse site especial explica como o sistema funciona, convida empresas a conhecer melhor o que ele oferece e – quem sabe – já integrá-lo ao smartphone direto de fábrica. Ele também será demonstrado publicamente na MWC 2012, que começa na semana que vem.



 


Base Jump

Base Jump é tão simples como pular de construções usando só um paraquedas. O vídeo tem imagens impressionantes dos saltos e mostra como é linda a cidade de Singapura.



 


Invasão das Lesmas

O curta foi feito por alunos da “The Animation Workshop”, que fica na Dinamarca.

Fantástica animação e efeitos de câmera. Tem bastante inglês no curta, mas mesmo que não saibam, vejam porque é muito divertido.



 




Google will release tablet in the next 6 months, says Eric Schmidt

O presidente executivo do Google, Eric Schmidt, disse em uma entrevista nesta segunda-feira (19) que a empresa pode, no futuro, expandir a sua linha de produtos Nexus para além de smartphones. Ele declarou que um tablet do Google será lançado em breve.

 

 

A declaração foi feita durante uma entrevista para o jornal italiano Corriere Della Sea. Além da novidade, o executivo disse que “nos próximos seis meses nós planejamos colocar no mercado um tablet da mais alta qualidade”. Se for seguido à risca o calendário das atualizações do Android, o tablet deve chegar rodando a versão 4.0 do sistema móvel, o Ice Cream Sandwich.

Normalmente os produtos que oferecem a experiência pura do Android, sem a customização de fabricantes ou operadoras, se encaixam na linha de modelos Nexus. Então, por isso, um tablet com essa marca pode ser desenvolvido e apresentado sem causar muita confusão sobre o que ele entrega em termos de sistema.

Há também a possibilidade de o Google continuar a parceria com a Motorola Mobility para criar o novo tablet, já que ela está em processo de aquisição. Para quem não lembra, o primeiro tablet a rodar a versão 3.0 do Android foi o Xoom, da Motorola. Fora isso, a marca Nexus só foi usada até agora em smartphones, então um tablet precisa ter ao menos potencial para continuar o sucesso dessa linha.

 



 




12345